segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

25 de dezembro - Natal: Nascimento de Jesus


Neste dia especial, em que toda a Igreja celebra o nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo, acompanhemos o testemunho da Palavra de Deus a respeito deste acontecimento que transformou a história da humanidade:
“…José subiu da Galileia, da cidade de Nazaré, à Judéia, à Cidade de Davi, chamada Belém, porque era da casa e família de Davi, para se alistar com a sua esposa Maria, que estava grávida. Estando eles ali, completaram-se os dias dela. E deu à luz seu filho primogênito, e, envolvendo-o em faixas, reclinou-o num presépio; porque não havia lugar para eles na hospedaria. Havia nos arredores uns pastores, que vigiavam e guardavam seu rebanho nos campos durante as vigílias da noite. Um anjo do Senhor apareceu-lhes e a glória do Senhor refulgiu ao redor deles, e tiveram grande temor. O anjo disse-lhes: ‘Não temais, eis que vos anuncio uma boa nova que será alegria para todo o povo: hoje vos nasceu na Cidade Davi um Salvador, que é o Cristo Senhor’.” (Lc 2,4-11)

Por isso hoje celebramos a eterna solidariedade do Pai das Misericórdias que, no seu plano de amor, quis o nascimento de Jesus, que é o verdadeiro Sol, a Luz do mundo. Este não é um dia de medo e nem de desespero, é dia de confiança e de esperança, pois Deus veio habitar no meio de nós, e assim encher-nos da certeza de que é possível um mundo novo. Solidário conosco, Ele nos quer solidários neste dia de Glória que refulge ao redor de cada um de nós!
Sendo assim, tudo neste dia só tem sentido se apontar para o grande aniversariante deste dia: o Menino Deus! Presépios, árvores, enfeites, banquetes e os presentes natalícios representam os presentes que os Reis Magos levaram até Jesus, mas não são estes símbolos a essência do Natal. O importante, o essencial, é que Cristo realmente nasça em nossos corações de uma maneira nova, renovadora, e que a partir daí, possamos sempre caminhar na sua luz solidária deste Deus Único e Verdadeiro, que nos quer também solidários uns com os outros!
Vivamos com muita alegria este dia solidário, que o Senhor fez para nós!
Um Santo Natal para você e para a sua família!


Relatório de Atividades da Curia Nossa Senhora Rainha da Paz - Maio a novembro de 2013



Oficiais da Cúria Nossa Senhora Rainha da Paz – Cruzeiro do Sul - Pr

Diretor Espiritual: Pe. Antonio Carlos da Silva             Posse: 25/07/10
Presidente: Dirceu Vicente                                              Posse: 07/08/13    
Vice-Presidente: Roseli da Silva Cabreiro Xavier       Posse: 07/08/13    
Secretária: Mirian Marion Roeles                                   Posse: 07/08/13    
Tesoureira: Márcia da Silva Cabreiro Rodrigues         Posse: 07/08/13    
                                  

Total de Legionários

N.º total de Legionários adultos:  Ativos: 87   Auxiliares: 80   Adjutores: 00  Pretorianos: 00
N.º total de Legionários juvenis:  Ativos: 7   Auxiliares: 7   Adjutores: 00  Pretorianos: 00


TRABALHOS PASTORAIS

215 visitas da imagem de Nossa Senhora com a reza do Terço, leitura e reflexão bíblica, 4 terços nos lares, 70 visitas com terços no lar com leitura e reflexão do Evangelho, 18 visitas no lar com evangelização, 3 visitas a mães com recém nascidos, visitas a 2 pessoas evangélicas, 2 Via Sacra, coordenação de 2 grupos de reflexão, organização de grupos de casais do ECC com a reza de 2 terços, 1 grupo de Novena de Natal, 6 visitas a membros auxiliares, 7 visitas a membros auxiliares com a reza do terço, 3 visitas a legionários enfermos, missões com visitas a 16 famílias, coordenação de 4 Oratórios do Imaculado Coração de Maria envolvendo 150 famílias, 37 convites para ser legionário, 13 convites para a Missa, leitura do evangelho para jovens no trabalho por 109 dias (contato com 8 jovens), evangelização para 6 jovens, preparação e realização do Bote Fé em Cruzeiro do Sul com a visita das réplicas dos símbolos da Jornada Mundial da Juventude (Cruz e ícone de Nossa Senhora) às escolas, hospital municipal e instituições públicas do município (15 horas), coordenação de 1 Praesidium Juvenil, trabalho de evangelização de 4 jovens, evangelização de 42 pessoas, entrega de 6 convites para legionários, realização de curso de batismo para 9 pessoas, participação em 19 reuniões de Grupo de reflexão, 1 catequese na escola, 3 evangelizações na Igreja, participação em 2 encontros de casais, 5 intercessão, 20 idosos visitados nos lares, comunhão para 8 pessoas enfermas da comunidade, 93 visitas a enfermos no lar, 3 visitas a doentes no lar com entrega da pílula de Frei Galvão, 122 doentes visitados no hospital, 15 velórios, 18 velórios com a reza do terço, 1 visita a família enlutada, 24 terços no cemitério, ajuda em 10 encontros da Pastoral da Criança, catequese para 77 crianças, 13 animações de canto na Missa, 28 Terços na Igreja, 49 Terços no Bosque, 14 Terços da Misericórdia, Preparação de 21 Missas, 2 celebrações da Palavra, 4 hora de Adoração ao Santíssimo, acolhida em 1 Missa (por 2 legionários), 7 dias de oração da Novena das 90 Salve-Rainhas (novena mensal), 21 reuniões de apoio para dependentes (Chistima), 1 visita a dependente químico, 1 visita a detentos na penitenciária, distribuição de 250 Medalhas Milagrosas, manutenção da página na internet: legiaodemariacruzeirodosul.blogspot.com, com mais de 77.000 visitas até a presente data e um perfil no Facebook com 1554 amigos, cujas mensagens tem o objetivo de evangelizar, dando apoio espiritual a quem solicita ajuda e contato com outros legionários do país, da América Latina, África e Portugal.

ATIVIDADES DA CURIA: Participação na Romaria Nacional da Legião de Maria em Aparecida do Norte (01 e 02 de junho), Missa na Catedral de Maringá (8 jovens), preparação da Missa/Celebração da Palavra todo dia 13 no Bosque Nossa Senhora Rainha da Paz, Missa em Ação de Graças aos 92 anos da Legião de Maria em Cruzeiro do Sul, Uniflor e Paranacity, Terço e intenção a Paz na Síria e no Oriente Médio a pedido do Santo Papa (07 de setembro), Terço em Ação de Graças a Assunção de Nossa Senhora (15 de agosto), Missa em Ação de Graças a Nossa Senhora do Rocio com procissão sob o manto (16 de novembro).

ATIVIDADES DA PARÓQUIA: Participação no Encontro da Juventude (26 de maio), 3 encontros da Assembleia da Região Pastoral, participação na reza do terço vivo das rosas e um terço cantado, ajuda na organização de 1 retiro para os crismandos e 1 retiro catequético, participação em 5 encontros da escola catequética.

ATIVIDADES DA DIOCESE: participação na reunião em preparação a JMJ em Maringá.


ATIVIDADES DE OUTRA DIOCESE: participação na Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro (23 a 28 de julho) por 8 legionários, participação em 01 Celebração da Palavra e em 01 Missa em Alto Paraná com os legionários e demais participantes da JMJ.

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

12 de dezembro – Nossa Senhora de Guadalupe


Um sábado de 1531 a princípios de dezembro, um índio chamado Juan Diego, ia muito de madrugada do povo em que residia à cidade do México a assistir a suas aulas de catecismo e para ouvir a Santa Missa. Ao chegar junto à colina chamada Tepeyac amanhecia e escutou uma voz que o chamava por seu nome. 

Ele subiu ao cume e viu uma Senhora de sobre-humana beleza, cujo vestido era brilhante como o sol, a qual com palavras muito amáveis e atentas lhe disse: "Juanito: o menor de meus filhos, eu sou a sempre Virgem Maria, Mãe do verdadeiro Deus, por quem se vive. Desejo vivamente que me construa aqui um templo, para nele mostrar e prodigalizar todo meu amor, compaixão, auxílio e defesa a todos os moradores desta terra e a todos os que me invoquem e em Mim confiem. Vá ao Senhor Bispo e lhe diga que desejo um templo neste plano. Anda e ponha nisso todo seu esforço". 

Retornou a seu povo Juan Diego se encontrou de novo com a Virgem Maria e lhe explicou o ocorrido. A Virgem lhe pediu que ao dia seguinte fora novamente falar com o bispo e lhe repetisse a mensagem. Esta vez o bispo, logo depois de ouvir Juan Diego disse que devia ir e lhe dizer à Senhora que lhe desse alguma sinal que provasse que era a Mãe de Deus e que era sua vontade que lhe construíra um templo. 

De volta, Juan Diego achou Maria e lhe narrou os fatos. A Virgem lhe mandou que voltasse para dia seguinte ao mesmo lugar, pois ali lhe daria o sinal. Ao dia seguinte Juan Diego não pôde voltar para colina, pois seu tio Juan Bernardino estava muito doente. A madrugada de 12 de dezembro Juan Diego partiu a toda pressa para conseguir um sacerdote a seu tio, pois se estava morrendo. Ao chegar ao lugar por onde devia encontrar-se com a Senhora preferiu tomar outro caminho para evitá-la. de repente Maria saiu a seu encontro e lhe perguntou aonde ia. O índio envergonhado lhe explicou o que ocorria. A Virgem disse a Juan Diego que não se preocupasse, que seu tio não morreria e que já estava são. Então o índio lhe pediu o sinal que devia levar a bispo. Maria lhe disse que subisse ao cume da colina onde achou rosas de Castela frescas e colocando-as no poncho, cortou quantas pôde e as levou a bispo. 

Uma vez diante de Dom Zumárraga Juan Diego desdobrou sua manta, caíram ao chão as rosas e no poncho estava pintada com o que hoje se conhece como a imagem da Virgem de Guadalupe. Vendo isto, o bispo levou a imagem Santa à Igreja Maior e edificou uma ermida no lugar que tinha famoso o índio. 

Pio X a proclamou como "Padroeira de toda a América Latina", Pio XI de todas as "Américas", Pio XII a chamou "Imperatriz das Américas" e João XXIII "A Missionária Celeste do Novo Mundo" e "a Mãe das Américas".

A imagem da Virgem de Guadalupe se venera no México com maior devoção, e os milagres obtidos pelos que rezam à Virgem de Guadalupe são extraordinários.


quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

08 de dezembro – Dogma da Imaculada Conceição


Convidamos toda a comunidade de Cruzeiro do Sul – Pr para as celebrações em ação de Graças a Imaculada Conceição:
Dia 07/12 – 19:30 h – Terço na Igreja Matriz; 20:00h – Santa Missa;
Dia 08/12 – 12:00 h – Terço na Igreja Matriz;

Dogma da Imaculada Conceição

Há mais de 150 anos em Lourdes, na França, Nossa Senhora apareceu para a menina Bernadette. Era o ano de 1858. Em 1854 o Papa Pio XI tinha proclamado solenemente o dogma da Imaculada Conceição de Maria. Então, quatro anos depois, a própria Virgem Maria, em pessoa, quis confirmar este dogma. Foi quando em 25 de março de 1858, na festa da Anunciação, revelou seu Nome a Santa Bernadette nas aparições de Lourdes. Disse-lhe ela:
“Eu sou a Imaculada Conceição”.
A partir daí, o padre Peyramale, que era o Cura de Lourdes, passou a acreditar nas aparições de Maria à pobre Bernadette, e com ele toda a Igreja.
“Na plenitude dos tempos”, diz o Apóstolo, “Deus enviou Seu Filho ao mundo nascido de uma mulher” (Gl 4,4). No ponto central da história da salvação se dá um acontecimento ímpar em que entra em cena a figura de uma Mulher. O mesmo Apóstolo nos lembra: “Não foi Adão o seduzido, mas a mulher” (1Tm 2,14); portanto, devia ser também por meio da mulher que a salvação chegasse à terra.
Para isso foi preciso que Deus preparasse uma nova Mulher, uma nova Virgem, uma nova Eva, que fosse isenta do pecado original, que pudesse trazer em seu seio virginal o autor da salvação. A Mãe de Deus não poderia ter o pecado original.
Como nenhum ser humano era livre do pecado e de Satanás, foi então preciso que Deus preparasse uma mulher livre, para que Seu Filho fosse também isento da culpa original, e pudesse libertar Seus irmãos.
Assim, o Senhor antecipou para Maria, a escolhida entre todas, a graça da Redenção que seu Filho conquistaria com Sua Paixão e Morte. A Imaculada Conceição de Nossa Senhora foi o primeiro fruto que Jesus conquistou com Sua morte. E Maria foi concebida no seio de sua mãe, Santa Ana, sem o pecado original.
Como disse o cardeal Suenens:
“A santidade do Filho é causa da santificação antecipada da Mãe, como o sol ilumina o céu antes de ele mesmo aparecer no horizonte” .
O cardeal Bérulle explica assim:
“Para tomar a terra digna de trazer e receber seu Deus, o Senhor fez nascer na terra uma pessoa rara e eminente que não tomou parte alguma no pecado do mundo e está dotada de todos os ornamentos e privilégios que o mundo jamais viu e jamais verá, nem na terra e nem no céu” (Con. Vidigal, Temas Marianos, p. 307).
O Anjo Gabriel lhe disse na Anunciação: “Ave, cheia de graça...” (Lc 1,28). Nesse “cheia de graça”, a Igreja entendeu todo o mistério e dogma da Conceição Imaculada de Maria. Se ela é “cheia de graça”, mesmo antes de Jesus ter vindo ao mundo, é porque é desde sempre toda pura, bela, sem mancha alguma; isto é, Imaculada.
Em 8 de dezembro de 1854 o Papa Pio IX declarava dogma de fé a doutrina que ensinava ter sido a Mãe de Deus concebida sem mancha por um especial privilégio divino. Na Bula “Ineffabilis Deus”, o Papa diz:
“Nós declaramos, decretamos e definimos que a doutrina segundo a qual, por uma graça e um especial privilégio de Deus Todo Poderoso e em virtude dos méritos de Jesus Cristo, salvador do gênero humano, a bem-aventurada Virgem Maria foi preservada de toda a mancha do pecado original no primeiro instante de sua conceição, foi revelada por Deus e deve, por conseguinte, ser crida firmemente e constantemente por todos os fiéis”.
É de notar que em 1476 a festa da Imaculada foi incluída no Calendário Romano. Em 1570, o papa Pio V publicou o novo Ofício e, em 1708, o papa Clemente XI estendeu a festa a toda a Cristandade tornando-a obrigatória.
Neste seio virginal, diz S. Luiz, Deus preparou o “paraíso do novo Adão” (Tratado da Verdadeira Devoção , n. 18).
Santo Afonso de Ligório, doutor da Igreja e ardoroso defensor de Maria, falecido em 1787, disse:
“Maria tinha de ser medianeira de paz entre Deus e os homens. Logo, absolutamente não podia aparecer como pecadora e inimiga de Deus, mas só como Sua amiga, toda imaculada” (Glórias de Maria, p. 209). E ainda: “Maria devia ser mulher forte, posta no mundo para vencer a Lúcifer, e portanto devia permanecer sempre livre de toda mácula e de toda a sujeição ao inimigo” (idem, p. 209).
S. Bernardino de Sena (†1444), diz a Maria: “Antes de toda criatura fostes, ó Senhora, destinada na mente de Deus para Mãe do Homem Deus. Se não por outro motivo, ao menos pela honra de seu Filho, que é Deus, era necessário que o Pai Eterno a criasse pura de toda mancha” (GM, p. 210).
Diz o livro dos Provérbios: “A glória dos filhos são seus pais” (Pr 17,6); logo, é certo que Deus quis glorificar Seu Filho humanado também pelo nascimento de uma Mãe toda pura.
S. Tomas de Vilanova (†1555), chamado de São Bernardo espanhol, disse em sua teologia sobre Nossa Senhora:
“Nenhuma graça foi concedida aos santos sem que Maria a possuísse desde o começo em sua plenitude” (GM, p. 211).
S. João Damasceno, doutor da Igreja (†749), afirma:
“Há, porém, entre a Mãe de Deus e os servos de Deus uma infinita distância” (GM, p. 211).
E pergunta S. Anselmo, bispo e doutor da Igreja (†1109), e grande defensor da Imaculada Conceição:
“Deus, que pôde conceder a Eva a graça de vir ao mundo imaculada, não teria podido concedê-la também a Maria?”
“A Virgem, a quem Deus resolveu dar Seu Filho Único, tinha de brilhar numa pureza que ofuscasse a de todos os anjos e de todos os homens e fosse a maior imaginável abaixo de Deus” (GM, p. 212).
É importante notar que S. Afonso de Ligório afirma:
“O espírito mal buscou, sem dúvida, infeccionar a alma puríssima da Virgem, como infeccionado já havia com seu veneno a todo o gênero humano. Mas louvado seja Deus! O Senhor a preveniu com tanta graça, que ficou livre de toda mancha do pecado. E dessa maneira pode a Senhora abater e confundir a soberba do inimigo” (GM , p. 210).
Nenhum de nós pode escolher sua Mãe; Jesus o pode. Então pergunta S. Afonso: “Qual seria aquele que, podendo ter por Mãe uma rainha, a quisesse uma escrava? Por conseguinte, deve-se ter por certo que a escolheu tal qual convinha a um Deus” (GM, p. 213).
Quando Deus eleva alguém a uma alta dignidade, também o torna apto para exercê-la, ensina S. Tomás de Aquino. Portanto tendo eleito Maria para Sua Mãe, por Sua graça a tornou digna de ser livre de todo o pecado, mesmo venial, ensinava S. Tomás; caso contrário, a ignomínia da Mãe passaria para o Filho (GM, p. 215).
Nesta mesma linha afirmava S. Agostinho de Hipona, Bispo e doutor da Igreja (†430), já no século V:
“Nem se deve tocar na palavra “pecado” em se tratando de Maria; e isso por respeito Àquele de quem mereceu ser a Mãe, que a preservou de todo pecado por sua graça” (GM, p. 215).
Pergunta S. Cirilo de Alexandria (370-444), bispo e doutor da Igreja: “Que arquiteto, erguendo uma casa de moradia, consentiria que seu inimigo a possuísse inteiramente e habitasse?” (GM, p. 216).
S. Bernardino de Sena ensina que Jesus veio para salvar a todos, inclusive Maria. Contudo, há dois modos de remir: levantando o decaído ou preservando-o da queda. Este último modo Deus aplicou a Maria.
Podendo o Espírito Santo criar Sua Esposa toda bela e pura, é claro que assim o fez. É dela que fala: “És toda formosa minha amiga, em ti não há mancha original” (Ct 4,7). Chama ainda Sua Esposa de “jardim fechado e fonte selada” (Ct 4,12), onde jamais os inimigos entraram para ofendê-la.
“Ave, cheia de graça!” Aos outros santos a graça é dada em parte, contudo a Maria foi dada em sua plenitude. Assim “a graça santificou não só a alma mas também a carne de Maria, a fim de que com ela revestisse depois o Verbo Eterno”, afirma S. Tomás (GM, p. 220).
O´ Maria concebida sem pecado; rogai por nós que recorremos a Vós!

Felipe Aquino
felipeaquino@cancaonova.com

domingo, 17 de novembro de 2013

Missa em Ação de Graças a Nossa Senhora do Rocio

Foi celebrada na noite de ontem (16/11/13), Missa em Ação de Graças a Nossa Senhora do Rocio, Padroeira do Paraná, na Igreja Matriz de Cruzeiro do Sul – Pr.

A Missa foi celebrada pelo Pe. Roberto. No início da celebração foi lido um breve histórico sobre a pesca da imagem de Nossa Senhora no Rocio na rede de um pescador na Baía de Paranaguá, litoral do Paraná. Em seguida a imagem foi entronizada.





Ao final da celebração, devotos de Nossa Senhora sob o título de Senhora do Rocio participaram da procissão sob seu manto nas ruas ao redor da Igreja Matriz, onde fomos acolhidos na Igreja com o lindo canto do hino de Nossa Senhora do Rocio.


Foi uma celebração cheia de graças...





Nossa Senhora do Rocio – A História da pesca milagrosa


A devoção à Nossa Senhora do Rocio teve início no séc. XVII, após a elevação da Vila de Paranaguá, em 1648. A imagem da Mãe do Rocio foi encontrada nas redes do pescador Berê, na baía de Paranaguá.

Em 1686, o povo de Paranaguá, às margens de sua baia, foi assolado por uma grande peste. Essa gente recorreu aos favores de Maria, Mãe de Jesus, invocada sob o título do Rocio, para que os livrasse desta terrível doença. Desde aquela época, Nossa Senhora do Rocio vem sendo o socorro das aflições do povo do Paraná. Rocio quer dizer orvalho da manhã. É o sereno silencioso da madrugada que encharca com sua brisa a tudo e a todos. Jesus é o Rocio, mediador de todas as bênçãos, pelas mãos intercessoras de Nossa Senhora do Rocio. A primeira igreja dedicada à Mãe do Rocio foi edificada em 1813. Nesta mesma época se oficializou a primeira Festa de Nossa Senhora do Rocio. O seu atual Santuário é de 1920.

Devido aos muitos milagres e graças alcançadas por sua intercessão, a devoção se espalhou entre o povo do Paraná. De diversos lugares as multidões faziam romarias ao Santuário da Mãe do Rocio. Assim em 1977, o Papa Paulo VI declarou para eternidade Nossa Senhora do Rocio como a Padroeira do Paraná.

Também em nossos dias, cresce a devoção à Mãe do Rocio. O Santuário promove romarias e missas que tocam o coração das pessoas. Muitas graças são alcançadas. Os bispos do Paraná e os Missionários Redentoristas dão o dinamismo ao trabalho de evangelização no Santuário Estadual de Nossa Senhora do Rocio.

Fonte: Santuário de Paranaguá


sábado, 16 de novembro de 2013

Orações dia 13 de novembro de 2013 no Bosque


As orações no Bosque Nossa Senhora Rainha da Paz de Cruzeiro do Sul neste dia 13 de novembro tiveram início às 13:15h com a Novena das 90 Salve-Rainhas e  em seguida, o Terço.

Às 15:00h a Missa foi celebrada pelo Padre Roberto que destacou a importância do agradecimento a Deus.




Não houve quem voltasse para dar glória a Deus, a não ser este estrangeiro?”E disse-lhe: “Levanta-te e vai! Tua fé te salvou”. Lucas 17, 18-19.

domingo, 10 de novembro de 2013

Nossa Senhora do Rocio - Padroeira do Paraná


Nesta corrente de oração, será celebrada em Cruzeiro do Sul - Pr, Missa em Ação de Graças a Nossa Senhora do Rocio, dia 16/11 (sábado) às 20:00 h, na Igreja Matriz.

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

07 de novembro - Aniversário de falecimento de Frank Duff


Frank Duff nasceu em Dublin, na Irlanda, a 7 de junho de 1889. entrou para o Funcionalismo Civil aos 18 anos. Aos 24, alistou-se na Sociedade de S. Vicente de Paulo, onde foi levado a um mais profundo compromisso com a sua Fé Católica e adquiriu, ao mesmo tempo, uma grande sensibilidade às necessidades dos pobres e desfavorecidos.

Juntamente com um grupo de senhoras católicas e o Padre Michael Toher, da Arquidiocese de Dublin, fundou o primeiro Praesidium da Legião de Maria, a 7 de setembro de 1921. A partir desta data até a morte, a 7 de novembro de 1980, orientou a extensão mundial da Legião, com heróica dedicação. Assistiu ao Concílio Vaticano II, como observador leigo.

Os seus ímpetos de profunda compreensão do papel da Santíssima Virgem no plano da Redenção, bem como do papel dos fiéis leigos na missão da Igreja, refletem-se no Manual, quase inteiramente, obras das suas mãos.


Frank Duff faleceu em 07 de novembro de 1980.

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

02 de Novembro - Dia de Finados

Túmulo de Frank Duff
Convidamos toda a comunidade para as orações aos falecidos no dia 02 de novembro:
10:00 h – Missa na Igreja Matriz de Cruzeiro do Sul – Pr, em seguida procissão para o cemitério municipal;
17:00 h – Terço no cemitério municipal de Cruzeiro do Sul – Pr.


AS ALMAS DOS LEGIONÁRIOS FALECIDOS

Terminada a caminhada da vida, eis o legionário gloriosamente reclinado no leito da morte. Agora, é ele confirmado no serviço legionário e por toda eternidade. Esta eternidade foi a Legião que o ajudou a conquistar. Ela formou a essência e o molde de toda a sua vida espiritual. Pelo poder das suas orações, rezadas cada dia fervorosamente num só coração por todos os legionários Ativos e Auxiliares, a fim de que a Legião pudesse reunir-se no céu sem uma perda, ela ajudou-a a vencer os perigos e dificuldades de toda a sua longa vida. Que pensamento suave e consolador para todos os legionários! Neste momento, sofremos por termos perdido um companheiro e um amigo. Apressemo-nos a orar para que a alma deste soldado seja prontamente libertada do Purgatório.

Imediatamente depois do falecimento de um membro ativo, o Praesidium mandará rezar uma missa pelo seu eterno descanso; e todos os membros do Praesidium devem rezar ao menos uma vez as Orações da Legião, incluindo o Terço, pela mesma intenção. Estas obrigações, porém, não se estendem aos parentes dos legionários. Todos os legionários que o puderem fazer, e não só os do próprio Praesidium, deverão tomar parte na santa missa e no enterro.

Recomenda-se a reza do Terço e das outras orações legionárias durante o enterro. Isto poderá fazer-se imediatamente a seguir às orações oficiais da Igreja. Este costume, extremamente proveitoso ao falecido, é profundamente consolador para os seus parentes entristecidos, para os próprios legionários e para todos os amigos presentes.

Esperamos com confiança que as mesmas orações sejam rezadas mais de uma vez, durante o velório, e que não limitaremos a isto a nossa piedosa lembrança.

No mês de Novembro, cada Praesidium mandará celebrar uma missa pelos legionários falecidos, não só do Praesidium, mas de todo o mundo. Nesta ocasião como em todas as outras em que se reza por eles, incluiremos nessas intenções os diversos graus de membros da Legião.

“O Purgatório faz parte do Reino de Maria. Lá se encontram também alguns dos seus filhos que, em dolorosos momentos de aflição, esperam o nascimento para a glória eterna. S. Vicente Ferrer, S.Bernardino de Sena e Luís de Blois e outros, declaram explicitamente que Maria é Rainha do Purgatório; e S. Luís Maria de Montfort convida-nos a pensar e agir de acordo com esta crença. Quer que ponhamos nos braços da Maria o valor das nossas preces e satisfações. Promete-nos em recompensa, um benefício mais abundante a favor das almas que nos são queridas, do que no caso de lhes aplicarmos diretamente as nossas orações” (Lhoumeau: Vida Espiritual na Escola de S. Luís Maria de Montfort).


 Fonte: Manual da Legião de Maria, pág. 102.

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

São Judas Tadeu


Convidamos toda a comunidade para a Novena a São Judas Tadeu – Padroeiro das causas impossíveis, com início no próximo sábado, dia 19 de outubro (sábado) às 19:00 h na Igreja Matriz de Cruzeiro do Sul - Pr.
A Missa em Ação de Graças a São Judas Tadeu será celebrada na Igreja Matriz de Cruzeiro do Sul, no dia 27 de outubro de 2013, às 19:30 h, e em seguida procissão luminosa.

Uma vida dedicada a Deus

São Judas Tadeu, nascido em Caná na Galileia, na Palestina, era filho de Alfeu (ou Cleofas) e Maria Cleofas. O pai, Alfeu, era irmão de São José e a mãe, prima-irmã de Maria Santíssima, portanto, Judas Tadeu era primo-irmão de Jesus, tanto pela parte de pai como da mãe. Um de seus irmãos, Tiago, também foi chamado por Jesus para ser apóstolo. Era chamado Tiago Menor para diferenciar do outro apóstolo Tiago que, por ser mais velho que o primeiro, era chamado de Maior.

A pregação e o testemunho de São Judas Tadeu foram realizados de modo enérgico e vigoroso, atraindo e cativando os pagãos e os povos de outras religiões que se converteram ao Cristianismo. Ele mostrou que sua adesão a Cristo era completa e incondicional, testemunhando sua fé com a doação da própria vida.

Santa Brígida refere que Jesus lhe disse que recorresse a este apóstolo, pois ele lhe valeria nas suas necessidades. Tantos e tão extraordinários são os favores que São Judas Tadeu concede aos seus devotos, que se tornou conhecido em todo o mundo com o título de Patrono dos aflitos e Padroeiro das causas desesperadas e impossíveis.

Foi martirizado de modo cruel, violento e desumano, morrendo a golpes de machado, desferidos por sacerdotes pagãos, por se recusar a prestar culto a deusa Diana. Devido ao seu martírio, São Judas Tadeu é representado em suas imagens segurando um livro, simbolizando a palavra que anunciou, e uma machadinha, o instrumento de seu martírio. Suas relíquias atualmente são veneradas na Basílica de São Pedro, em Roma.

Em nossas aflições, podemos recorrer à intercessão de São Judas junto a Jesus. São tantas as nossas necessidades impossíveis, pois eis aí um santo que pode lhe auxiliar. Recorra a ele e deixe que ele possa ajudar a você no seu esforço de superar essas tribulações do tempo presente. A ajuda do santo não lhe dispensa do seu contínuo empenho e esforço, porém é um poderoso auxílio que vem do céu.

Oração a São Judas

Chamado e enviado por Jesus, sois uma das doze colunas que sustentam a verdadeira Igreja, fundada por Cristo. Inúmeras pessoas, imitando vosso exemplo e auxiliadas por vossa oração, encontram o caminho para o Pai, abrem o coração aos irmãos e descobrem forças para vencer o pecado e superar todo o mal. Quero imitar-vos, comprometendo-me com Cristo e com sua Igreja, por uma decidida conversão a Deus e ao próximo, especialmente o mais pobre. E, assim convertido, assumirei a missão de viver e anunciar o Evangelho, como membro ativo de minha comunidade. Espero, então, alcançar de Deus a graça que imploro confiando na vossa poderosa intercessão. São Judas Tadeu, rogai por nós!

Fonte: Pe. Fabrício Andrade, Revista Canção Nova, nº 130, pág. 16

Padroeiro de Cruzeiro do Sul - Pr


Segundo relatos de antigos moradores, quando a cidade foi fundada não existia quase nada, apenas poucos comércios, e um deles era a Serraria São Judas Tadeu. Os moradores da época desejando a construção de uma Igreja, foram fazer um levantamento do custo da madeira, então o proprietário da serraria, devoto de São Judas Tadeu, doou todo o madeiramento necessário e sugeriu que a cidade fosse consagrada a São Judas, o padroeiro das causas impossíveis. 

Apostolado do Oratório


O Apostolado do Oratório do Imaculado Coração de Maria também está em Cruzeiro do Sul - Pr, são 10 oratórios que mensalmente visitam aproximadamente 300 lares.
Conheça este apostolado que vem produzindo grande bem espiritual a muitas  famílias

Todos se comovem com a narração da história de São José percorrendo a cidade de Belém de Judá, à procura de um teto onde a Virgem Maria pudesse se instalar e dar à luz seu Filho Jesus. Ele vai de porta em porta, recebendo de todos uma recusa fria, e às vezes desconfiada:
- Não, aqui não há lugar!
Cheio de aflição, José se lembra de uma gruta na qual costumava brincar quando criança. Leva logo Maria para lá. E é nessa gruta que nasce o Menino Jesus, Salvador da humanidade!
O Apostolado do Oratório, visa prestar à Virgem Mãe de Deus o mesmo serviço que lhe prestou outrora São José em Belém. Ou seja, através de coordenadores escolhidos, percorre as cidades, de casa em casa, perguntando:
- Você quer receber Nossa Senhora em seu lar, um dia por mês, para aí nascer seu Filho Jesus?
E em nosso País, bem ao contrário do que aconteceu em Belém de Judá, a resposta de milhares de famílias tem sido:
- Sim, quero!
Em todas as casas que lhe abrem as portas, o Oratório do Imaculado Coração de Maria entra como um raio de sol, iluminando as mentes e afervorando os corações. Reconciliando casais separados, concedendo graças de curas, reconduzindo aos lares adolescentes extraviados. Ajudando a solucionar problemas materiais de toda ordem
Muito mais valiosos são, entretanto, os incontáveis casos de benefícios espirituais. Famílias inteiras que se integram nos movimentos eclesiais da paróquia. Católicos não-praticantes que retomam as práticas religiosas que haviam abandonado.
O Apostolado do Oratório “Maria Rainha dos Corações”  é promovido pela Associação de Direito Pontifício Arautos do Evangelho.


terça-feira, 15 de outubro de 2013

Celebração Eucarística no Templo Olhar de Cristo

Legionários de Maria, devotos e participantes da Jornada Mundial da Juventude 2013 participaram no dia 14 de outubro de 2013 da Celebração Eucarística no Templo Olhar de Cristo em Alto Paraná. A Missa foi celebrada pelo Monsenhor João, e contou com a participação de romeiros de Floraí, Paranavaí e Cruzeiro do Sul. Em sua homilia, Monsenhor João destacou a importância dos sinais de Deus em nossa vida. 






Ao final foi realizada uma linda homenagem ao Ministro Extraordinário da Comunhão Eucarística, o Sr. José, que dedica sua vida a Igreja e ao Templo. Foi servido bolo e refrigerante a todos os presentes. 






Nossa Senhora Aparecida também teve seu momento especial na celebração. 


Viva a Padroeira do Brasil!!!

13 de outubro - Celebração Eucarística

Como de costume na comunidade de Cruzeiro do Sul, devotos de Nossa Senhora se reuniram no último dia 13 de outubro para orações e agradecimentos. As orações tiveram início às 13:15 h com as 90 Salve-Rainhas e em seguida o Terço. Às 15:00 h, Celebração Eucarística presidida pelo Pe. Roberto. A Missa foi em Ação de Graças a Nossa Senhora Aparecida.  Em sua homilia Pe. Roberto enfatizou o Evangelho de S. Lucas, onde Jesus cura dez e só um agradece. Enfatizou a importância de do agradecimento a Deus todos os dias, por tudo que ele faz em nossa vida. Também destacou a importância do agradecimento dentro da família e do nosso convívio social.


No final da celebração deu a benção nos objetos e os devotos se despediram da imagem de Nossa Senhora Aparecida.





Nossa Senhora Aparecida, rogai a Deus por nós!!!

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Dia Nacional da Juventude


No dia 20 de outubro será comemorado em Maringá o Dia Nacional da Juventude (DNJ). Nesta data também será promovido o reencontro dos jovens da região que participaram da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), em julho no Rio de Janeiro. Neste ano o evento terá programação durante o dia inteiro.

A acolhida dos jovens vai começar com música, a partir das 8h. Logo em seguida, às 9h, será realizada a abertura do evento e o encontro pós JMJ. Ainda pela manhã os peregrinos vão realizar visitas solidárias nos bairros próximos ao Centro Social Marista Ir. Beno, local que sediará o DNJ.

Em sintonia com o tema escolhido para este ano, Juventude e Missão, o Dia Nacional da Juventude vai oferecer oficinas e módulos. Os participantes também vão fazer um gesto concreto revitalizando a Praça do Núcleo Social Papa João XXIII. 

No período da tarde a programação terá shows com bandas de músicas católicas e canções populares. Às 15h o arcebispo dom Anuar Battisti presidirá a Santa Missa. O encerramento está previsto para às 17h. No blog www.pjmaringa.blogspot.com estão disponíveis outros detalhes da programação.

O DNJ 2013 traz como lema “Jovem: Levante-se, seja fermento!”. A iluminação bíblica foi extraída de Jeremias 1, 17b, “Quanto a você, arregace as suas mangas, levanta-se e diga a eles tudo que eu mandar. Não tenha medo".


Terço da Misericórida


Convidamos a toda comunidade para o Terço da Divina Misericórdia, todas as quintas-feiras na Igreja Matriz de Cruzeiro do Sul- Pr, às 15:00 h. 

12 de Outubro - Nossa Senhora Aparecida


Missa em Ação de Graças a Nossa Senhora Aparecida, na Igreja Matriz de Cruzeiro do Sul - Pr, às 20:00 h.

A história de Nossa Senhora da Conceição Aparecida tem seu início pelos meados de 1717, quando chegou a notícia de que o Conde de Assumar, D.Pedro de Almeida e Portugal , Governador da Província de São Paulo e Minas Gerais, iria passar pela Vila de Guaratinguetá, a caminho de Vila Rica, hoje cidade de Ouro Preto - MG.

Convocado pela Câmara de Guaratinguetá, os pescadores Domingos Garcia, Filipe Pedroso e João Alves saíram a procura de peixes no Rio Paraíba. Desceram o rio e nada conseguiram. Depois de muitas tentativas sem sucesso, chegaram ao Porto Itaguaçu.

João Alves lançou a rede nas águas e apanhou o corpo de uma imagem de Nossa Senhora da Conceição sem a cabeça. Lançou novamente a rede e apanhou a cabeça da mesma imagem. Daí em diante os peixes chegaram em abundância para os três humildes pescadores.

Durante 15 anos seguidos, a imagem ficou com a família de Felipe Pedroso, que a levou para casa, onde as pessoas da vizinhança se reuniam para rezar. A devoção foi crescendo no meio do povo e muitas graças foram alcançadas por aqueles que rezavam diante a imagem.

A fama dos poderes extraordinários de Nossa Senhora foi se espalhando pelas regiões do Brasil. A família construiu um oratório, que logo tornou-se pequeno. Por volta de 1734, o Vigário de Guaratinguetá construiu uma Capela no alto do Morro dos Coqueiros, aberta à visitação pública em 26 de julho de 1745. Mas o número de fiéis aumentava, e, em 1834 foi iniciada a construção de uma igreja maior (atual Basílica Velha).

No ano de 1894, chegou a Aparecida um grupo de padres e irmãos da Congregação dos Missionários Redentoristas, para trabalhar no atendimento aos romeiros que acorriam aos pés da Virgem Maria para rezar com a Senhora "Aparecida" das águas.

A 8 de setembro de 1904, a Imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida foi coroada, solenemente, por D. José Camargo Barros. No dia 29 de Abril de 1908, a igreja recebeu o título de Basílica Menor.

Vinte anos depois, a 17 de dezembro de 1928, a vila que se formara ao redor da igreja no alto do Morro dos Coqueiros tornou-se Município. E, em 1929, nossa Senhora foi proclamada RAINHA DO BRASIL E SUA PADROEIRA OFICIAL, por determinação do Papa Pio XI.

Com o passar do tempo, a devoção a Nossa Senhora da Conceição Aparecida foi crescendo e o número de romeiros foi aumentando cada vez mais. A primeira Basílica tornou-se pequena.

Era necessário a construção de outro templo, bem maior, que pudesse acomodar tantos romeiros. Por iniciativa dos missionários Redentoristas e dos Senhores Bispos, teve início em 11 de Novembro de 1955 a construção de uma outra igreja, atual Basílica Nova.

Em 1980, ainda em construção, foi consagrada pelo Papa João Paulo ll e recebeu o título de Basílica Menor. Em 1984, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) declarou oficialmente a Basílica de Aparecida:Santuário Nacional; "maior Santuário Mariano do mundo".

O Padre Francisco da Silveira, que escreveu a crônica de uma Missão realizada em Aparecida em 1748, qualificou a imagem da Virgem Aparecida como “famosa pelos muitos milagres realizados”. E acrescentava que numerosos eram os peregrinos que vinham de longas distâncias para agradecer os favores recebidos. Mencionamos aqui três grandes prodígios ocorridos por intercessão de Nossa Senhora Aparecida. 

O primeiro prodígio, sem dúvida alguma, foi a pesca abundante que se seguiu ao encontro da imagem. Não há outras referências sobre o fato a não ser aquela da narrativa do achado da imagem: “E, continuando a pescaria, não tendo até então pego peixe algum, dali por diante foi tão abundante a pesca, que receosos de naufragarem pelo muito peixe que tinham nas canoas, os pescadores se retiraram as suas casas, admirados com o que ocorrera.” 

Entretanto, o mais simbólico e rico de significativo, sem dúvida, foi o milagre das velas pela sua íntima relação com a fé. Aconteceu no primitivo oratório do Itaguaçu, quando o povo se encontrava em oração diante da imagem. 

Numa noite, durante a reza do terço, as velas apagaram-se repentinamente e sem motivo, pois não ventava na ocasião. Houve espanto entre os devotos e, quando Silvana da Rocha procurou acendê-las novamente, elas se acenderam por si, prodigiosamente. 

Significativo também é o prodígio das correntes que se soltaram das mãos de um escravo, quando este implorava a proteção da Senhora Aparecida. Existem muitas versões orais sobre o fato. Algumas são ricas em pormenores. O primeiro a mencioná-lo por escrito foi o Padre Claro Francisco de Vasconcelos, em 1828.

A pesca milagrosa

A Câmara Administrativa de Guaratinguetá decidiu e pronto. A época não era favorável à pescaria mas os pescadores que se virassem. O Conde tinha que provar do peixe do rio Paraíba.

E a convocação foi lida em toda a redondeza. João Alves, Domingos Garcia e Felipe Pedroso, moradores de Itaguaçu, pegaram seus barcos, suas redes e se lançaram na difícil tarefa. Remaram a noite toda sem nada pescar.

No Porto de Itaguaçu, lançaram mais uma vez as redes. João Alves sentiu que a sua rede pesava. Serão peixes? Puxou-a. Não. Não eram peixes. Era o corpo de uma imagem. Mas ... e a cabeça, onde estava? Guardou o achado no fundo do barco. Continuaram tentando achar peixes.

De repente, na rede do mesmo pescador, uma cabeça enegrecida de imagem. João Alves pegou o corpo do fundo do barco e aproximou-o da cabeça. Justinhos. Aquilo só podia ser milagre. Benzeram-se e enrolaram os pedaços num pano. Continuaram a pescaria. Agora os peixes sabiam direitinho o endereço de suas redes. E foram tantos que temeram pela fragilidade dos barcos...

O milagre das velas

Depois que chegaram da pescaria onde encontraram a Senhora, Felipe Pedroso levou a imagem para sua casa conservando-a durante 5 anos.
Quando de sua mudança para o bairro da Ponte Alta deu a imagem a seu filho Athanásio Pedroso que morava no Porto de Itaguaçu bem perto de onde seu pai Felipe Pedroso, João Alves e Domingos Garcia haviam encontrado a imagem.

Athanásio fez um altar de madeira e colocou a Imagem Milagrosa da Senhora Aparecida. Aos sábados seus vizinhos se reuniam para rezar um terço em sua devoção. Em certa ocasião, ao rezar o terço, 2 velas se apagaram no altar de Nossa Senhora, o que era muito estranho, pois aquela noite estava muito calma e não havia motivo para o acontecimento.

Silvana da Rocha, que no dia acompanhava o terço, quiz acender as velas, porém, as mesmas se acenderam sem que ninguém as tocasse, como um perfeito milagre. Desta data em diante a Imagem Milagrosa de Nossa Senhora Aparecida deixou de pertencer à família de Felipe Pedroso para ficar pertencendo a todos nós, devotos da Santa Milagrosa.

Romeiros de Nossa Senhora Aparecida

Dos milhões de romeiros que visitam o Santuário Nacional de Aparecida, muitos são portadores de angústia, outros tantos, da esperança. Esperança de cura, de emprego, de melhores dias, de paz. 

Eles chegam de ônibus, de carro, de trem (em tempo passado), de moto, de bicicleta, a cavalo e a pé. São pobres e ricos; são cultos e ignorantes; são homens públicos e cidadãos comuns. Aqui estiveram o Papa, príncipes, princesas, presidentes, poetas, padres, bispos, prioras, patrões e empregados. Vieram os pescadores.

Muitos cumprem um ritual que começou com seus avós e persiste até hoje. Outros vêm pela primeira vez. Ficam perplexos diante do tamanho do Santuário e de sua beleza. A Imagem os extasia. 

A fé traz o romeiro a Aparecida leva-o a comportamentos de pincéis famosos, câmaras e versos imortais. Olhos que buscam, vasculham ou se fecham para ler as mensagens secretas que trazem na alma. Lábios que balbuciam ave-marias, atropeladas pela pressa das muitas intenções.

Mãos que seguram as contas do rosário, a vela, o retrato, as flores, o chapéu. Joelho que se dobram e se arrastam, em atitude de total despojamento. Pés cansados pela procura de suas certezas. Coração nas mãos em forma de oferenda. Na alma, profundo senso do sagrado.

O chão que pisam, a porta que transpõem, as pessoas que aqui residem, tudo tem para eles significado transcendente. Este é o romeiro de Nossa Senhora Aparecida. Alma pura, simples, do devoto que acredita, que se entrega à proteção dos céus, sem dúvidas ou restrições.

Fonte: http://www.catequisar.com.br/texto/materia/celebracoes/padroeira/01.htm